Saiba os riscos de errar na hora da escolha do óleo lubrificante

Na hora de completar o óleo muitos motoristas não prestam atenção no tipo de produto que vai ser colocado para dentro do carro. Aliás, muitos ainda deixam este poder de escolha para a pessoa que vai colocar o produto, geralmente o frentista do posto de gasolina ou o mecânico que está fazendo a revisão do veículo.

Saiba os riscos de errar na hora da escolha do óleo lubrificante

Mas utilizar tipos de óleos que não são compatíveis ou recomendados para o carro pode trazer uma série de problemas para o veículo, e que geralmente começam com a queda substancial no desempenho. Ou seja, os carros começam a andar menos e consumir mais combustível do que deveria.

Cada modelo de carro conta com um óleo específico, que é informado no manual. Estes óleos são desenvolvidos em parceria entre as engenharias das fabricantes e pelas empresas lubrificantes, e acabam atuando com o objetivo de manter o carro com o seu desempenho elevado. Mas para que isso aconteça, é preciso que os motoristas fiquem atentos.

O primeiro passo é saber quando e como verificar o nível do óleo. É importante que ele seja verificado sempre quando está frio e quando ele está parado em um lugar plano, caso contrário poderá acabar passando uma informação equivocada em relação a quantidade de óleo que ainda está dentro do carro.

Saiba os riscos de errar na hora da escolha do óleo lubrificante

Em relação ao tempo de troca, geralmente elas precisam ser feitas em intervalos de 5 mil km ou 10 mil km, por isso é importante que o motorista monitore quanto anda o seu carro. No momento da troca do óleo, geralmente é recomendado também que o motorista faça a substituição do filtro do óleo.

Nem sempre alguns sinais visuais vão indicar necessariamente a exigência da troca do óleo. É comum que muitos profissionais indiquem a troca apenas ao ver o óleo com uma cor mais escura. Na verdade, a troca deve ser feita apenas quando o óleo na vareta aparecer com um aspecto de borra.

Verificar as especificações do óleo no manual do carro e bater com as informações que constam no rótulo do produto também são ficas preciosas, especialmente quando estamos falando de um motorista que está dirigindo um carro novo. E cuidar sempre o local onde é feita a troca. No caso dos carros que estão na garantia, o ideal é que a troca seja feita durante a revisão.

Fonte: Salão do Carro